Tecnologia ajuda a otimizar utilização da casca do ovo

O ovo, reconhecido por muitos especialistas em nutrição como o segundo alimento mais completo e nutritivo para os seres humanos, ficando atrás apenas do leite materno, tem ainda atributos que podem gerar não só saúde, como também outros benefícios para a sociedade e para a indústria.

A tecnologia tem sido uma grande aliada na descoberta das novas funcionalidades do alimento como um todo, da gema à casca. Esta última tem sido objeto de pesquisas e investimentos nos mais diversos segmentos da economia e tem demonstrado muito potencial como base para o desenvolvimento de uma série de produtos, que vão além do setor alimentício.

Propriedades

A tecnologia tem sido uma grande aliada na descoberta das novas funcionalidades do alimento como um todo, da gema à casca.Foto-Lucas-Scherer

A casca do ovo é rica em cálcio, mineral necessário para a saúde dos ossos e dos dentes, além de ter papel essencial na contração muscular, na coagulação sanguínea e na transmissão dos impulsos nervosos. “A casca de ovo é abundante em cálcio, já que apenas 2,7g do pó fornecem a quantidade diária recomendada desse mineral para um adulto”, informa Milena Cornacini, Nutricionista Clínica, Esportiva e Ortomolecular, Mestre e Doutora em Nutrição e Consultora Técnica da Katayama Alimentos.

Segundo a especialista, embora seja um produto natural, sem corantes, conservantes ou aditivos artificiais, a casca do ovo pode ser uma opção de prescrição na nutrição humana ou animal (considerados gatos e cachorros), sobretudo quando se quer aumentar o conteúdo de cálcio, mas sempre com a recomendação de um nutricionista especialista em nutrição animal. “Vale lembrar que a principal limitação de prescrição é a restrição microbiológica”, alerta.

Outras utilidades

a matéria-prima da casca de ovo também pode ser utilizada na composição de fertilizante orgânico. Foto; Internet

Além de suplemento alimentar, a matéria-prima da casca de ovo também pode ser utilizada na composição de fertilizante orgânico, já que é uma fonte de nutrientes importantes como o cálcio e o magnésio.

“Apesar da casca do ovo não ser utilizada em grande escala na agricultura, ela pode ser aplicada em plantas de jardins (superfície do solo) e no cultivo no campo (sulco e/ou cova)”, argumenta o engenheiro agrônomo e Gestor de Operações Fertilizantes da Terra Nascente Fertilizantes, Rafael de Melo Sousa.

Além disso, ainda segundo o especialista, quanto menor o tamanho das partículas da casca do ovo, mais rápido será o seu processo de decomposição, disponibilizando, assim, os nutrientes mencionados para as plantas e culturas diversas.

Cuidados

Qualquer aplicação da casca do ovo ou derivados para alimentação humana ou animal, deve estar assegurada pelos parâmetros microbiológicos dos produtos para evitar possíveis contaminações. Foto-Lucas-Scherer

Qualquer aplicação da casca do ovo ou derivados para alimentação humana ou animal, deve estar assegurada pelos parâmetros microbiológicos dos produtos para evitar possíveis contaminações. Portanto, recomenda-se a seguinte técnica de higienização: lavagem em água corrente, imersão em solução de hipoclorito de sódio por 10 minutos e fervura em água durante 10 minutos.

“Após esse procedimento, o ideal é que as cascas sejam secas em estufa ou fornos a uma temperatura de 50°C para eliminar toda umidade (por 2 horas), depois trituradas em liquidificador e peneiradas”, explica a nutricionista e acrescenta que, para armazenamento, o ideal é utilizar um recipiente seco e limpo, tampado e protegido do calor. “O produto bem seco pode ter duração de até quatro meses”, recomenda.

Fonte: Site A Lavoura | Data da publicação: 29/10/2021

Deixe uma resposta