Preço do boi oscila, mas mantêm patamares elevados em SP e MT

Ainda que o fim do embargo da China tenha trazido o otimismo, os preços do boi gordo e da carne não reagiram de forma mais significativa ao retorno das exportações para o principal destino do produto brasileiro. De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), as cotações registraram apenas o que os pesquisadores classificaram como “leves oscilações” na última semana, movimento ainda semelhante ao que vinha sendo verificado enquanto a restrição comercial ainda estava vigente.

Preços do boi gordo seguem acima dos R$ 300 por arroba em São Paulo e próximo desse nível em Mato Grosso (Foto: Giovane Rocha / Rally da Pecuária)

Nesse contexto, o indicador de referência do Cepea para o boi gordo, com base em São Paulo, acumulava alta de1,69% neste mês, até a terça-feira (21/12), quando a arroba fechou cotada a R$ 327,75. Na quarta-feira (22/12), a arroba caiu para R$ 322,40, deixando o acumulado de dezembro praticamente na estabilidade, apontando alta de 0,03%.

De acordo com os pesquisadores, o movimento reflete um compasso de espera dos precuaristas. Com a chuva em regiões de criação melhorando as pastagens, os criadores retiveram o gado para abate, restringindo a oferta, enquanto esperam preços ainda melhores.

“Para a carne negociada no mercado atacadista, valorizações mais intensas têm sido limitadas pelos elevados preços da proteína no varejo e pela maior competitividade das concorrentes (carnes suína e de frango), especialmente diante do baixo poder de compra da maior parte da população”, diz o Cepea, em boletim.

Mato Grosso, principal produtor nacional, acompanhou a tendência, informa o Instituto de Pesquisa Agropecuária do Estado (Imea), em boletim semanal de mercado. No primeiro semestre, que já foi de preços elevados, o pecuarista abateu menos fêmeas, restringindo a oferta. O abate de bovinos em Mato Grosso foi 12,11% menor de janeiro a novembro deste ano em relação ao mesmo período no ano passado.

Na semana passada, a média foi de R$ 288,63 por arroba do boi gordo, valor 44,70% maior que no mesmo periodo em 2020. A vaca gosta foi cotada, em média, a R$ 277,90, 46,50% acima na mesma comparação. As escalas de abate nos frigoríficos do estado estão, em média, pouco acima dos seis dias, segundo o Imea.

O cenário atual dos preços do animal terminado está influenciando também na reposição. Em Mato Grosso, o preço médio do bezerro foi de R$ 2.970,53 na semana passada, valor 56,99% superior ao registrado no mesmo período no ano passado, pressionando os custos na recria e engorda. A relação de troca entre boi e bezerro aumentou 9,06%.

China e exportações

O boletim do Imea resume também os efeitos do embargo da China sobre as exportações de carne do estado. De acordo com os técnicos, até o mês de setembro (as suspensão das exportações para o mercado chinês começou no dia 4 de setembro), os embarques do produto estavam 8,87% maiores que nos prmeiros nove meses de 2020. Em outubro e novembro de 2021, sem os chineses como destino, as remessas foram 82,48% menores que no mesm período no ano passado.

“Isso pressionou as cotações no mercado interno que, da casa dos R$ 300,00/@, passou para R$ 250,00/@ no período. No entanto, com a retomada da demanda no último bimestre do ano, as cotações dentro da porteira voltaram a apresentar valorização”, diz o Imea.

Fonte: Site Revista Globo Rural | Data da publicação: 23/12/2021

Deixe uma resposta