Pesquisa destaca que produtores rurais usam o WhatsApp para realizar negócios

Com a transformação digital, o produtor está cada vez mais aberto às novas tecnologias, com um olhar atento às redes sociais e uma abertura a novas oportunidades de negócios vindos do marketing digital. A internet pode ser uma aliada na tomada de decisão, sendo utilizada para encontrar fornecedores, acompanhar informações sobre o clima e o mercado, bem como consumir notícias sobre o setor.

A Pandemia mudou a realidade dos eventos, dias de campos, feiras, exposições, congressos e outros se tornaram virtuais. “No agronegócio sempre vai prevalecer o trabalho de campo, nada supera o contato pessoal, porém a tomada de decisão e principalmente a informação está cada vez mais no digital”, disse Murilo C. B Piva, diretor da OLMIX América do Sul.

Dentro das estratégias da empresa, Murilo aponta que um dos planos principais estava nas feiras, em eventos presenciais, porém ele destaca que com as mudanças profundas que passamos nos últimos anos, e com o investimento alto que era destinado para estar nessas ocasiões, a internet veio como uma forte opção para ser a vitrine diária do agronegócio.

Ricardo Martins, CEO da TRIWI consultoria em Marketing digital, especializada em agronegócio, comenta que o Marketing Digital tem conectado todos os segmentos do agronegócio: “Desde pequenos produtores a grandes fornecedores de tecnologia. Não importa se você é produtor, fornecedor, multinacional ou uma startup, as ferramentas do Marketing Digital têm proporcionado resultados antes jamais vistos”.

Para ele, o avanço das tecnologias impactam positivamente nas vendas. Equipes comerciais tem se beneficiado das ferramentas de geração de leads e, mesmo na pandemia, bateram recordes de vendas pois não dependiam apenas dos métodos tradicionais de prospecção. 

Muitas companhias conseguiram maior destaque e visibilidade gerando conteúdo de qualidade nas redes sociais. Empresas, até então desconhecidas, ganharam notoriedade no mercado simplesmente por abrirem um canal de diálogo bilateral. 

Outro comportamento que Ricardo destaca como relevante é que muitas empresas perceberam a importância de uma boa estratégia de marketing e vendas que olhasse efetivamente para o novo comportamento de consumo nos últimos tempos.

Em pesquisa realizada recente pela ABMRA, destaca-se que “nunca o conteúdo foi tão importante nas mídias digitais”, além do fato de que 74% dos produtores usam a internet para se atualizar. O levantamento comprova a relevância do WhatsApp como meio de comunicação digital, com 76% dos produtores usando a plataforma para realizar negócios.

Outro dado importante é que o Facebook continua sendo a rede social mais usada, porém não para fazer negócios. Já o YouTube quase triplicou de importância em relação à pesquisa de 2017.

Dentro desse cenário, Ricardo conta que com a digitalização das empresas impulsionado pela pandemia, consumidores mais distantes e até mesmo inalcançáveis, conseguiram de fato encontrar novos fornecedores. A barreira geográfica já não foi um limite.

O que antes era só acessível via catálogos e em eventos, hoje tem uma relação entre empresas e clientes a alguns cliques de distância. Empresas tiveram aumento nas vendas simplesmente por colocar um site no ar, outras aumentaram seu reconhecimento de mercado por gerarem conteúdo de qualidade nas redes sociais.

Entre os meios de comunicação tradicionais, os produtores preferem a TV aberta, seguida por rádio, TV especializada, jornal e revista. “Destaco a resiliência do meio rádio, que permanece muito importante no ambiente rural e também a confiança dos agricultores e criadores nas revistas e jornais. Um em cada quatro produtores participantes da pesquisa (26%) disse que “a revista é muito importante para me manter informado sobre o setor rural” e 30% destacaram que “jornais e revistas do agronegócio ajudam os profissionais do campo a inovar e aumentar os seus ganhos.” O que vemos é a convergência de vários meios de comunicação com a necessidade de agilidade na tomada de decisão e interação, fator já previsto na 7ª Pesquisa ABMRA Hábitos do Produtor Rural, de 2017”, ressalta Nicodemos.

Corrida tecnológica

Com inúmeras possibilidades no mercado quando o assunto é digitalização, soluções como, uso de satélite em grandes propriedades, a telemetria, trazem dados e informações que auxiliam os produtores a executarem operações eficientes. O Vice presidente LATAM na Farmers Edge, Celso Luis Lara Macedo, afirma que a agricultura digital veio como instrumento de valorização da terra.

À medida que os empresários rurais, utilizam as inovações tecnológicas, consegue-se resgatar o máximo de produtividade e mais ainda, ter agilidade nas decisões que vão resultar em um resultado maior e mais eficaz para o campo e para a terra.

São decisões diárias e o monitoramento que fazem o resultado do campo ser altamente impactado, nesse aspecto tudo que compete a ferramenta agropecuária e agroindustrial passa a ser uma necessidade assim como o marketing digital na facilitação de novas oportunidades, aberturas e negociações.

As informações são da TRIWI – agência de Marketing Digital e Assessoria de Imprensa especializada em B2B.

Fonte: Site Café Point | Data da publicação: 04/04/2022

Deixe uma resposta