CTC registra lucro de R$ 26,5 milhões no segundo trimestre da Safra 21/22

O CTC- Centro de Tecnologia Canavieira registrou lucro líquido de R$ 26,5 milhões no segundo trimestre da safra 21/22, redução de 4,2 milhões em comparação a igual período da safra anterior. A diminuição ocorreu em decorrência da aceleração no ritmo de suas atividades e incremento de contratações, especialmente na área de P&D.

No acumulado do ano, o lucro líquido do CTC totalizou R$ 57 milhões, aumento de 14% em relação aos primeiros seis meses da safra passada. O EBITDA da companhia foi de R$ 44,9 milhões, redução de R$ 4,2 milhões em relação ao período anterior, com margem de 43,97%.

A receita líquida do CTC totalizou R$ 102,2 milhões no 2T22, representando um incremento de 16,1% em relação ao 2T21. O crescimento da receita foi impulsionado pela ampliação de market share de área de plantio, assim como maior participação de variedades elite que proporcionam maior produtividade aos clientes e dinâmica de preços mais favorável à Companhia. O market Share de plantio do CTC no 2T22 foi de 35%, sendo 53% deste plantio de variedades elite.

“O CTC continua focado na execução do seu planejamento estratégico de longo prazo, sólida posição de caixa, baixo endividamento, aumento do faturamento e resultados financeiros consistentes”, afirma Rinaldo Pecchio, Diretor Financeiro e Relações com Investidores do CTC. “Aceleramos algumas atividades em 2021, principalmente na área de P&D, para o cumprimento do pipeline de produtos”, destaca o executivo.

Os custos de pesquisa e desenvolvimento alocados no resultado do segundo trimestre totalizaram R$34,9 milhões, aumento de 17,7% sobre o 2T21. A elevação se deve ao aumento de contratação de pessoal para a área de biotecnologia e sementes e ao redimensionamento da operação da área de P&D para cumprimento de todo pipeline de produtos estabelecidos pela companhia. Os investimentos em P&D totalizaram R$ 41,9 milhões, incluindo as adições ao Intangível, crescimento de 5,8% em relação ao 2T21, representaram 41% da Receita no 2T22.

Vale lembrar que durante 2020 e 2021, as lavouras de cana, assim como várias outras culturas agrícolas, tiveram o impacto da seca, com prejuízos à produtividade e à renovação dos canaviais. Apesar da previsão de uma safra menor de cana, a demanda para açúcar e etanol está aquecida, o que mantém os preços elevados.

Variedades CTC

Neste trimestre, o CTC manteve sua estratégia de crescimento de participação de mercado de variedades premium e variedades geneticamente modificadas, além de assegurar progressos no desenvolvimento de suas plataformas tecnológicas. Com isso o CTC melhorou o seu mix de produtos, com crescimento de plantio de variedades da série 9000 acima do previsto, atingindo aproximadamente 53% de toda área plantada com variedades CTC na safra atual. O preço médio das variedades CTC plantadas no 2º trimestre foi de R$277/ha, crescimento de aproximadamente 20% em relação ao mesmo período da safra passada.

ESG – Impactos Ambientais

Os ganhos de produtividade com as variedades transgênicas também ajudam o meio ambiente, e esse compromisso ambiental está na essência do CTC.  A crescente produtividade não requer expansão de área de cultivo, mantendo a atual área de plantio.

“Temos o objetivo de contribuir com a redução do impacto ambiental da produção agrícola e, para isso, desenvolvemos novas tecnologias que permitem um crescimento sustentável aos agricultores não apenas por reduzir as necessidades de recursos, como insumos, pesticidas, fertilizantes e água, mas também por permitir uma aplicação mais precisa, quando necessário”, conclui Pecchio.

Fonte: Site Jornal da Cana | Data da publicação: 12/11/2021

Deixe uma resposta